Número total de visualizações de página

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

25* Jesus

 
Dá para compreender, agora mais do que nunca, porque Jesus Cristo é um homem especial.
Numa época em que tantos, tantos mesmo, viviam oprimidos e escravizados por um regime ditatorial, surgir alguém, haver alguém que erga a voz e diga:
" Não, todos somos humanos, todos somos filhos do mesmo Deus, todos merecemos igual tratamento, todos devemos tratar o próximo como a nós mesmos. Se vires alguém doente, ampara como se tu fosses o doente; se vires alguém com fome, partilha a tua refeição como se fosses tu quem estivesse com fome; se vires alguém com sede, partilha da tua água como se a sede fosse a tua; se vires alguém só e triste, faz-lhe companhia e alegra-o como se fosses o próprio, o solitário e o deprimido; se vires alguém carente de afecto, afaga, abraça, beija e ama como se a carência fosse a tua. E faz da tua vida uma partilha, faz da tua vida uma completa e inabalável entrega ao teu irmão. Vive a tua vida no seio do Amor."
Alguém erguer a voz, alguém aceitar lutar, ser torturado, e dar a vida, por este valor maior que é a entrega ao próximo, e que resulta no bem e na saúde de uma comunidade, da humanidade, só pode ser mesmo o filho de Deus, o filho do Amor - porque Jesus sabia, Jesus sempre soube, Jesus era mesmo iluminado: Deus é Amor porque só no Amor ao próximo como a si mesmo consegue a humanidade ser feliz.
Haverá, de certeza, muitos outros seres especiais como Jesus, que nunca ficaram para a história, mas que no seu anonimato e seguindo estes valores, ou semelhantes, conseguiram manter coesas e felizes as suas comunidades. Precisamos urgentemente de políticos que se entreguem a este espírito, ao de Jesus.

(Conceição Sousa)

Sem comentários:

Enviar um comentário