Número total de visualizações de página

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

pia

Estou naqueles dias em que as forças me escapam,
em que o corpo é uma pia de onde alguém tirou o tampo -
e o elixir da vida depressa se esvai;
há como que um golpe profundo
para onde todo o sangue corre e se escorre de mim e de ti.
Os joelhos fraquejam,
o ar esqueceu-se de entrar e o mundo de me querer.
Devagar, caminho, e paro ,
olho as nuvens lá no alto por entre o azul: a terra a girar.

O tampo fechou-se ,
o sangue retornou
e eu voltei a respirar.

( Conceição Sousa)


*

Sem comentários:

Enviar um comentário